Vice-presidentes da Caixa Econômica Federal custaram aos cofres públicos mais de R$ 7,8 milhões no último ano

A inchada estrutura do Conselho de Administração do banco público conta com mais 38 cargos

Brasília – Apadrinhados por partidos políticos alinhados com o Palácio do Planalto, os 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal custaram aos cofres públicos mais de R$ 7,8 milhões no último ano em salários e benefícios como férias, auxílio-alimentação, auxílio-moradia, plano de saúde e Previdência Complementar.

A inchada estrutura do Conselho de Administração do banco público conta com mais 38 cargos (são 20 diretorias executivas) que somaram remuneração de R$ 38 milhões em 2017.

Impessoal

Além do afastamento dos 12 vice-presidentes, o Ministério Público recomendou que a Caixa adote “processo seletivo impessoal” para os cargos do Conselho de Administração.

‘Head hunter’

O MP sugere que seja contratado serviço de recrutamento (‘head hunter’) por meio de processo licitatório, “tomando-se a cautela de selecionar instituição de reputação reconhecida no mercado”.

Que se apure

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) fala em “antro de transações tenebrosas” ao alfinetar o governo sobre a crise da Caixa: “Os vices afinal afastados prestavam contas a Temer, Moreira, Cunha, Geddel e outros chefes políticos. Que se apure tudo”.

Despejo

Vence amanhã o prazo para que o deputado Paulo Maluf (PP-SP), preso há quase um mês na penitenciária da Papuda, entregue o apartamento funcional que ocupa na área nobre do Plano Piloto, em Brasília.

Multa

Em dezembro, após a prisão do ex-governador de São Paulo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) cortou-lhe o salário e benefícios. Caso atrase a entrega no imóvel, Maluf terá que pagar multa diária proporcional ao auxílio-moradia de R$ 4.253.

Haja trabalho

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) de fato é a nova ministra do Trabalho. Dá trabalho ao governo e à Justiça. Haja trabalho.

Sobrou

Gleisi Hoffmann (PT-PR) tem dito aos próximos que foi empurrada para a presidência do Partido dos Trabalhadores. Não queria essa exposição e foi por falta de opção da cúpula. Ninguém queria o cargo. Sobrou para ela.

Debandada

O 3 de abril é o Dia D de Michel Temer. Na Esplanada. É o prazo final para ministros candidatos em 2018 se desincompatibilizarem do cargo para concorrer às eleições. Mais da metade dos ministérios cairá nas mãos de interinos. Os titulares são candidatos ao Senado ou Câmara.

Pressão

O PRB fez chegar ao presidente Michel Temer que não vai abrir mão do comando do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Temer cogitou emplacar o amigo, Guilherme Afif (Sebrae), mas recuou após a pressão dos evangélicos.

Alto rendimento

O diretor técnico do Comitê Brasileiro de Clubes, Lars Grael, se reúne no próximo dia 31 com os comodoros dos maiores clubes de vela do Brasil. O encontro será na sede da Confederação Brasileira de Vela (RJ) para discutir o Edital 8 que direciona recursos da loteria esportiva para formação de atletas de alto rendimento.

Pódio

O edital compensará perdas especificamente para a prática do esporte vela por atletas e clubes brasileiros que sempre são destaque nos pódios olímpicos. O Yacht Clube da Bahia, o Veleiros do Sul- RS e o Iate Clube de Brasília coordenam o encontro.

Ponto Final

“Parceria do PT com PMDB foi responsável pelo loteamento criminoso na Caixa Econômica Federal”, do senador Álvaro Dias (Podemos-PR).

Coluna de Leandro Mazzinni

 Fonte:  O Dia

Open chat
Fale conosco!
X