‘Talvez eu desista’, diz Guedes sobre criação de nova CPMF

O ministro da Economia Paulo Guedes disse hoje que vê a possibilidade de o governo federal desistir da criação de um novo imposto, que seguiria os moldes da extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). A declaração acontece um dia após Guedes sair em defesa do possível tributo e afirmar que os bancos já cobram taxas parecidas.

À CNN Brasil, o ministro falou sobre a possível criação de um novo imposto, que seria cobrado sobre transações digitais.

“Não existe aumento de imposto. A mídia, por exemplo, quer desonerar a folha (de pagamento), não quer? Esse imposto só entraria se fosse para desonerar. Talvez nem precise, talvez eu desista”, explicou Guedes sobre as intenções do governo.

A desoneração da folha de pagamento atinge atualmente mais de 6 milhões de trabalhadores de 17 setores. A medida vale até o final do ano. Sua ampliação até 2021 foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no início de julho, mas o Congresso ameaça derrubar esse veto.

A desoneração é considerada por alguns como fundamental para a criação de empregos e assim ajudar na recuperação econômica por conta da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Com a medida, as empresas podem substituir a contribuição previdenciária de 20% sobre os salários por uma alíquota menor sobre a receita bruta.

 

Fonte: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/10/15/talvez-a-gente-desista-diz-guedes-sobre-criacao-de-novo-imposto.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale conosco!
X