Relatório sobre Previdência precisa manter pontos centrais, diz Padilha

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirma que o governo só iniciará a contabilidade sobre a tendência de votos em torno da proposta de reforma da Previdência Social após o relator, Arthur Maia (PPS-BA), apresentar o parecer, o que está previsto para o próximo dia 12.

Ao Blog, Padilha disse também que, na avaliação dele, o relatório precisa manter os pontos centrais da proposta apresentada pelo governo. E o ministro listou esses pontos, considerados cláusulas pétreas:

>> “idade mínima 65 anos”;
>> “unidade de gênero”;
>> “transição de 20 anos”.

“Nós estamos ouvindo do relator referências a pontos em que há preocupação. Vamos precisar ter sensibilidade para dizer ao senhor relator todos aqueles pontos em que ele teve uma demanda: o que é possível fazer alguma transigência. O certo é que nós temos que manter a reforma de pé. Nós temos que ter a reforma com seus pontos fundamentais preservados”, disse o ministro.

Questionado sobre a resistência de algumas bancadas à proposta, Padilha revelou que o presidente Michel Temer irá conversar com o relator Arthur Maia para analisar o impacto econômico das propostas apresentadas pela base aliada.

“O presidente Temer pediu e o relator vai trazer uma coletânea de todas essas reivindicações. E, aí, nós vamos ver o que é a reivindicação e qual o impacto que possa ter economicamente”, disse.

Ao Blog, o chefe da Casa Civil acrescentou que o parlamento é uma “casa de ampla negociação política”.

“É lá que se constroem as decisões do país. Portanto, nós temos que nos curvar ao que é a vontade majoritária. Mas, também, temos uma meta com essa reforma da Previdência. Esta reforma é a metade da reforma fiscal”, concluiu.

Fonte:http://g1.globo.com

Open chat
Fale conosco!
X