PREVIDÊNCIA Desarticulado esquema que fraudava benefícios da Previdência no Rio de Janeiro

Com documentos falsos, quadrilha implantava pensões por morte para pessoas fictícias

A Força-Tarefa Previdenciária desarticulou, nesta quarta-feira (22), esquema criminoso responsável por fraudar benefícios previdenciários de pensão por morte, na cidade do Rio de Janeiro. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na região central e na zona oeste da capital fluminense.

As investigações começaram no ano passado, durante monitoramento de rotina realizado pelo INSS. À época houve a prisão em flagrante de um procurador que sacava pensão por morte instituída para beneficiário fictício, com a utilização de documentação falsa (identidades e certidões de registro civil). A partir desse fato, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e de Gerenciamento de Riscos (APEGR) da Previdência Social identificou outras quatro pensões de beneficiários fictícios nas quais essa mesma pessoa constava como procuradora.

O prejuízo, inicialmente identificado, nos cinco benefícios analisados pela Inteligência Previdenciária, totalizou R$ 722 mil. No entanto, a ação da Força-Tarefa Previdenciária evitará que outros R$ 6,3 milhões sejam pagos. A Justiça Federal determinou o sequestro de bens – incluindo veículos e propriedades – dos principais investigados, bloqueio de contas, bem como a suspensão do pagamento dos benefícios previdenciários fraudulentos. O esquema contava com a participação de dois servidores e um deles já teve determinado o afastamento das funções públicas.

A Força-Tarefa Previdenciária é uma ação conjunta entre a Previdência Social, a Polícia Federal e Ministério Público Federal que visa a combater crimes contra o sistema previdenciário. A APEGR é a área de inteligência responsável por identificar e analisar distorções que envolvem indícios de fraude contra a Previdência e encaminhá-las à Polícia Federal para investigação em regime de força-tarefa.

Qualquer cidadão pode ajudar a Previdência a coibir crimes dessa natureza. Ligue 135 e denuncie irregularidades à Ouvidoria Geral da Previdência Social. As informações são mantidas em sigilo.

Fonte: INSS

Open chat
Fale conosco!
X