Em 2015, planos de saúde perderam 766 mil usuários

O Boletim Saúde Suplementar em Números elaborado pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) e divulgado no último dia 7 de março revelou que, em 2015, os planos de saúde médico-hospitalares perderam 766 mil usuários, uma queda de 1,5% em comparação ao ano anterior, quando havia 50,50 milhões de clientes. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o levantamento, a queda foi puxada principalmente pelos contratos coletivos oferecidos pelas empresas aos seus funcionários. Nesse segmento, houve redução de 404,8 mil vínculos, diminuição de 1,2% em relação a 2014. O dado mostra que somente os planos coletivos empresariais responderam por 52,85% de todos os usuários que deixaram de ter plano de saúde em 2015.

Os planos coletivos por adesão, firmados por intermédio de entidades de classe, por exemplo, registraram a saída de 128,7 mil usuários na comparação entre anos. Já o total de usuários de planos individuais ou familiares sofreu redução de 1,6%, o que representa 158,6 mil vínculos a menos que em 2014.

“A saúde suplementar, da mesma forma que toda a economia brasileira, passa por um momento difícil por conta da crise econômica”, diz o superintendente-executivo do IESS, Luiz Augusto Carneiro, em nota à imprensa. De acordo com ele, a queda no número de usuários acompanha uma alta dos custos no setor. Até junho de 2015, a Variação de Custos Médico-Hospitalares (VCMH) apurada pelo IESS teve alta de 17,1% em 12 meses.

O boletim mostra ainda que os planos de saúde exclusivamente odontológicos foram os únicos que não apresentaram queda no total de beneficiários. Na comparação entre 2014 e 2015, o segmento cresceu 3,8%, registrando a adesão de 795,1 mil vínculos.

Fonte: Previdência Total

Open chat
Fale conosco!
X