ANFIP presente na 5ª Conferência das Carreiras de Estado

Programação desta quarta-feira tem o presidente da ANFIP debatendo a Seguridade Social.

Conselheiros da ANFIP compareceram na noite desta terça-feira (17/4) na abertura da 5ª Conferência Nacional das Carreiras Típicas de Estado, promovido pelo Fonacate, em Brasília (DF). Neste ano o encontro tem como tema “As carreiras típicas de Estado e o Futuro da Democracia no Brasil”.

Acompanharam a programação os vice-presidentes Jorge Cezar Costa (Finanças), que já presidiu o Fonacate, José Avelino da Silva Neto (Aposentadorias e Pensões), Sandra Tereza Paiva Miranda (Executiva), Marluce do Socorro da Silva Soares (Política Salarial), Valdenice Seixas Elvas (Planejamento e Controle Orçamentário) e Ilva Maria Franca Lauria (Assuntos Parlamentares), assim como o assessor Socioeconômico, Vilson Antonio Romero, a presidente da Fundação ANFIP, Aurora Maria Miranda Borges, a titular do Conselho Curador, Maria Inez Rezende Maranhão, e o presidente da Estadual da ANFIP em Goiás, Cresio Pereira de Freitas.

O presidente do Fórum, Rudinei Marques, falou da atuação do Fonacate e explicou que o objetivo do evento é contribuir para a superação da grave crise que o país atravessa. “A Conferência coincide com um momento triste, em que enfrentamos uma crise política, social, institucional e moral sem precedentes”, disse, ao desconsiderar o cenário como um fenômeno isolado, já que a luta pela democracia acontece em várias outras nações. Para Marques, porém, aqui no Brasil os servidores têm papel decisivo na recuperação do país. “Precisamos de espaços como esse, para resgatar a ideia da esfera pública e dar o melhor de cada um de nós para superarmos essa crise. Que nossa atuação cidadã contribua para apontar caminhos que resgatem a confiança no futuro do Brasil”, enfatizou.

A deputada Érika Kokay (PT/DF) considerou o espaço de debates ideal para dar concretude às justas causas dos servidores das carreiras típicas. “Tenho respeito imenso pelo Fonacate, que está sempre presente no protagonismo de várias iniciativas no Parlamento”, destacou sobre o papel fundamental das entidades no enfrentamento à reforma da Previdência. “Enfrentaram de forma corajosa”, frisou. Para a deputada, tentou-se construir na imagem dos servidores públicos um inimigo imaginário para convencer a população sobre a necessidade da reforma.

Kokay destacou ainda a luta das entidades na construção da negociação coletiva. “Não tem sentido aqueles que desenvolvem as políticas públicas não terem espaço para suas reivindicações. As políticas são fundamentais para um país superar sua história traumática”, afirmou. Para a parlamentar, é preciso deixar claro que “estamos falando de carreiras típicas de Estado, e não de carreiras de governos”.

Ao final, a deputada sugeriu que o resultado Conferência seja levado para a Câmara e divulgado a todos os parlamentares, especialmente em ano eleitoral. “Esta pauta tem que ser levada aos candidatos à presidência da República”, orientou.

AGU – Após a abertura foi realizado o primeiro painel, sobre Serviço Público e o Futuro da Democracia no Brasil, com a advogada-geral da União Grace Mendonça. A ministra reforçou a importância de se construir uma democracia justa e igualitária e reduzir a distância entre os cidadãos e a administração pública. “O papel do servidor é reduzir essa distância e servir, com eficiência, ao cidadão”, disse.

Ela também destacou que é preciso ter sensibilidade, no dia-a-dia do serviço público, para entender as necessidades das pessoas. “A construção desta democracia vai depender de cada um de nós. Daí a atuação individual como determinante, para que, num futuro próximo, nós possamos viver num estado democrático melhor”, concluiu.

A programação continua nesta quarta-feira (18/4), oportunidade em que o presidente da ANFIP, Floriano Martins de Sá Neto, palestra, às 16h20, sobre as “Perspectivas para a Seguridade Social no Brasil”. Confira aqui os detalhes.

Fonte:  ANFIP

Open chat
Fale conosco!
X