22/02/2016 – 12:23:00

Caio Prates, do Portal Previdência Total

O Governo Federal apresentou nesta semana uma série de propostas para iniciar uma reforma da Previdência Social no país. Entre as alterações polêmicas, que devem ser temas de intensas discussões no Congresso Nacional, está a uniformização de regras entre os segurados urbanos e rurais do INSS.

Os especialistas acreditam que no caso do nivelamento de regras entre trabalhadores rurais e urbanos, aqueles que trabalham em situação de informalidade e precariedade, sobretudo os mais velhos, sairão perdendo.

“Porém, atualmente o destaque dado à agroindústria e à mecanização do campo, com maior formalização das relações laborais, parece permitir essa transição. Mas alerto que o risco também é grande”, afirma o professo Marco Serau Jr.

A presidente do IBDP, Jane Berwanger, defende que o que justifica a diferença de idade entre homens e mulheres e também os segurados rurais e urbanos não é o fato de se viver mais ou menos.

“A diferença está na capacidade laborativa. As mulheres têm, estatisticamente, doenças que dificultam ou impedem o trabalho cinco anos mais cedo que os homens. Já no caso dos trabalhadores rurais, a Constituição prevê a idade reduzida porque há o reconhecimento de que a atividade rural é mais penosa do que a urbana”, alerta.

Fonte: Previdência Total