O valor da aposentadoria por invalidez deve sofrer redução com a Reforma na Previdência proposta pelo governo do presidente interino Michel Temer.

No pacote de medidas da reforma está a determinação de um piso para esse tipo de aposentadoria, que deve ficar entre 60% e 70%, mais um adicional de 1% para cada ano de contribuição. Hoje, a aposentadoria por invalidez é integral e independe da idade e do tempo de contribuição do trabalhador para o INSS. Há apenas um prazo de 12 meses de carência para requerer o benefício, mas, em casos de acidente de trabalho ou doenças profissionais, ele é garantido automaticamente.

Atualmente, o contribuinte com direito a aposentadoria por invalidez pode receber o teto do INSS (R$ 5.189) pelo resto da vida, mesmo que tenha recolhido para esse valor por apenas um ano. Com a determinação de pisos, esse valor passa a ser mais restrito.

Perfil

Homens entre 50 e 59 anos são os segurados que mais recorrem à aposentaria por invalidez. Os motivos mais frequentes para a garantia do benefício são doenças do sistema nervoso e do sistema osteomuscular, doenças do aparelho circulatório e do tecido conjuntivo, além de neoplasias e transtornos mentais.

Fonte: O Globo