Os 1,9 milhão de trabalhadores que ainda não sacaram o PIS/Pasep este ano e deixarem para pegar o dinheiro só em 2013 terão uma boa surpresa. O abono salarial será mais gordinho. Tudo por causa do aumento do salário mínimo, que passará para R$678 — um reajuste de 9% ou R$56 a mais na conta.

O aumento do mínimo foi autorizado pela presidenta Dilma Rousseff  na véspera de Natal e está previsto para ser publicado, por meio de decreto, ainda nesta semana no Diário Oficial da União. Isso porque o Congresso Nacional só votará o Orçamento 2013 no dia 5 de fevereiro.

Com o aumento do salário mínimo, que sai de R$ 622 para R$ 678, o direito ao saque do abono também será ampliado, contemplando quem recebeu até R$1,3 mil por mês no período de 2012 a 2013. Pela lei, o saque do PIS/Pasep é um benefício, no valor de um salário mínimo, pago a trabalhadores que recebem até dois salários mínimos por mês. Os beneficiários têm até o dia 28 junho de 2013 para receber o valor do exercício 2012/2013.

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 18 milhões de trabalhadores já sacaram o benefício em 2012 — aproximadamente 90,5% dos 20,7 milhões de com direito ao abono. No total, foram gastos R$ 11,5 bilhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) com o pagamento do benefício.

APOSENTADOS

A mudança do salário mínimo muda com os benefícios previdenciários. Isso porque, quem recebe o piso passará a ganhar não mais R$ 622 e sim R$ 678. O aumento de 9%, no entanto, não será extensivo àqueles que ganham acima do piso previdenciário.

ACIMA DO PISO

Esses segurados terão direito a 6,1% de reajuste, que equivale a recomposição da inflação de 2012, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

DEPÓSITOS

A previsão é que os benefícios com os novos reajustes sejam depositados no contracheque de janeiro, pagos no fim de janeiro e início de fevereiro.

CALENDÁRIO

No calendário oficial da Previdência, os depósitos começam a ser feitos no dia 25 de janeiro, beneficiando quem recebe até um salário mínimo e tem número de inscrição no INSS terminado em 1, e seguem até o dia 7 de fevereiro para os demais beneficiários nessa mesma faixa salarial.

FONTE: O DIA