“A Previdência urbana no país é superavitária”. A declaração é do próprio ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e foi feita hoje (29), em Brasília, durante o lançamento do livro “Melhores Aposentadorias, Melhores Trabalhos: Em Direção à Cobertura Universal na América Latina e no Caribe”. O ministro completou a afirmação: “O Ministério da Fazenda resolveu fazer uma conta com a inclusão dos trabalhadores rurais. Se não fosse isso, a Previdência urbana seria superavitária”.

Presente à solenidade, a presidente da ANFIP, Margarida Lopes de Araújo, comemorou a declaração de Garibaldi Alves Filho: “É muito bom ver o ministro da Previdência falando isso em alto e bom som, para que todos ouçam, porque esta é a defesa da ANFIP há anos. Não há déficit na Previdência, o discurso do déficit, tão divulgado na imprensa, é falso!”.

O estudo “Melhores Aposentadorias, Melhores Trabalhos…”, preparado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), destaca a necessidade de se pensar uma reforma previdenciária que fomente a criação de empregos formais, visto que isto impulsionaria a produtividade, e consequentemente, o crescimento. O mercado de trabalho é o epicentro da baixa cobertura de aposentadoria. Enquanto hoje para cada aposentado existem 10 trabalhadores potenciais, em 2050 esta proporção diminuirá para um aposentado para cada três trabalhadores potenciais.

Também participaram do lançamento o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias – associado da ANFIP –, o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos e presidente do Ipea, Marcelo Neri, o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Rolim, e representantes do BID. Conselheiros da ANFIP e integrantes da Fundação ANFIP também estiveram presentes.

Fonte: ANFIP