Henrique Meirelles avisou os parlamentares que, sem a reforma previdenciária, o governo terá que cortar 50 bilhões de reais em 2018.

Segundo a Folha de S. Paulo, “o ministro não foi explícito, mas deu a entender que novo aperto atingirá em cheio as emendas parlamentares e os convênios com prefeituras – pilares de sustentação das campanhas a reeleição dos deputados”.

Fonte:  .oantagonista.com