Torquato Jardim disse que o excesso de programas de parcelamento de dívidas tributárias no Brasil representa um convite ao “não pagamento de impostos”

Daniel Weterman e Eduardo Laguna, Broadcast

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, disse nesta quinta-feira, 15, que o excesso de programas de parcelamento de dívidas tributárias no Brasil, os chamados Refis, representa um “convite” ao não pagamento de impostos.

“O Brasil teve 17 Refis em dez anos. Isso mostra o poder imenso do lobby do setor privado no Legislativo e no poder Executivo. É um convite a não pagar tributo”, comentou o ministro durante o Fórum Econômico Mundial, onde participou de um debate sobre corrupção na América Latina. Ao exemplificar a força desse lobby, ele lembrou ainda que, até recentemente, 57 setores da indústria contavam com proteção contra importações.

Ministro da Justiça, Torquato Jardim Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Sobre o tema do debate, Torquato disse ver no tamanho excessivo do Estado a fonte da corrupção no setor público. “Enquanto o Estado brasileiro for como é, vai ter corrupção É imenso o poder de concentração”, afirmou o ministro.

Fonte:  Estadão